Por menos estupidez e mais amor no coração

Sabe, eu não sei muito de religião. Eu não sei muito de história também. Mas uma coisa é certa. A religião faz parte da história e a história quem faz são os homens.
O que eu vejo é gente usando Deus para justificar um sentimento seu que não entende. Gente que prega que não tem preconceito, mas julga o outro. Que diz não se importar com um tipo de comportamento, desde que não veja o comportamento. E ainda diz que é um direito. Sabe, eu não entendo o motivo do seu direito de não ver ser mais importante do direito do outro em ser quem ele é. Eu não entendo o motivo de tanta gente se sentir mal vendo um casal gay, mesmo que eles estejam apenas de mãos dadas. Apesar de ser outro século, ainda tem gente que acha estranho casais de raças diferentes. Beijo gay não pode, mas cenas de sexo na novela pode. União civil de homossexuais não pode, mas sexo antes do casamento agora pode (ah, a igreja não liberou ainda?! Achei que já com tanta gente fazendo...), roubar o namorado(a) da(o) outra(o) pode, é até bonito né, mostra poder. Quem mudou de idéia: Deus ou os homens?
E me pergunto: se o conceito de que "podia matar índio porque índio não tem alma" evoluiu, por que outras coisas não podem evoluir também? De novo... Quem mudou de idéia: Deus ou os homens?
Essa coisa de justificar o preconceito, os problemas não identificados ou resolvidos, as pirações de cada um pela bíblia, por Deus, pela Igreja já tá meio ultrapassado, não tá não? Que forma de dominação mais antiga... Não seria melhor cuidar da sua vida, fazer uma terapia?
Só digo uma coisa: o que gostaria que fizessem se fosse o contrário? Como gostaria de ser tratado?
A regra de ouro (Mt 7, 12): Tudo quanto quiserdes que os homens vos façam, fazei-lho vós também.

Comentários

Dama de Cinzas disse…
Concordo contigo. Acho que a hipocrisia é o pior do momento, ligada a uma onda de moralismo.

Beijocas

Postagens mais visitadas deste blog

A importância que damos às pessoas

página em branco

Desconstruindo