Postagens

Mostrando postagens de 2013

O meu desejo para 2014

Imagem
O meu desejo para 2014
Em 2014 espero que a gente aprenda a ter mais empatia. Não, não quero que a gente tenha mais saúde, mais sucesso, mais felicidade e nem mais dinheiro. Quero que o mundo transborde empatia. Por quê? É bem simples. A partir do momento em que somos capazes de sentir o que o outro sente, se colocar no lugar do outro, vem a solidariedade. E esse mundo não está precisando de gente que aponta o dedo para dizer o que está errado. Esse mundo precisa de gente que estenda a mão para ajudar, arregace as mangas para trabalhar e tenha fé que tudo pode melhorar. Mais empatia porque estou cansada de julgar os outros e as situações achando que estou certa ou que sei tudo. Estou cansada de olhar o lado negativo das pessoas porque não enxergo meus defeitos ou não quero enxergar. Estou cansada por deixar as críticas ocultarem os elogios. Por que espalhar o erro do outro? Estou cansada de olhar diferente para aqueles que apresentam alguma deficiência. Estou cansada de ter medo dos que mor…

Tensão sexual

Tensão sexual. Aquela vontade que vai crescendo… Vontade de agarrar, beijar, amassar. De prensar contra a parede, encoxar. Esquecer de que existe o mundo. É comer com os olhos. É estar ouvindo tudo o que o outro fala, mas pensando em calar a boca do outro com sua própria boca.  É algo que mexe tanto com a imaginação. Tanto que ela fica funcionando por dias… tira o sono, o sossego e até a razão.
Sabe, acho que poucas coisas são mais frustrantes do que vivenciar aquela tensão sexual toda e nada acontecer. Quem não tem aquela pessoa que por um motivo qualquer não agarrou? E vai me dizer que esse não é o pior tipo de arrependimento? Vai me dizer que toda vez que lembra dessa pessoa não vem a pergunta "pq eu não deixei/fiz acontecer?" Vai me dizer que não fica aquele "gosto amargo na boca"? Pois é, eu sou uma pessoa que tem uns 3 ou mais desses tipos de cara na minha vida. Sim, eu sou uma baita corajosa para correr atrás dos meus sonhos. E sim, eu sou uma baita covarde qu…

Nada acontece

Imagem
Não. Nada acontece. Nada aconteceu ontem, nem hoje e não acontecerá amanhã. Nada acontece nos dias de sol. Nem nos nublados. Nem nos de chuva. Não acontece quando está frio nem quando está calor. É tanto marasmo nessa vida! É tanto que fica só na imaginação! Que eu não acredito mais em mim. E nem em você.  E nem em todo esse bando de gente que se diz gente mas não se importa com outra gente. O mundo parece um lugar tão solitário que me parece ironia existir tantos de nós.

Brigando com o tempo

Imagem
Eu não quero passar a vida desejando que seja outro dia. Não quero querer que o tempo passe logo. Não quero ansiar pelo futuro. Eu quero ter prazer em viver, aqui e agora. Mas não sei qual é a peça que está faltando. Até faço ideia de sua forma, mas onde ela está? Se tudo tem seu tempo, como posso parar de querer que o tempo de me sentir completa chegue? Um dia lutei contra o passado, hoje luto contra o futuro. Talvez o passado ainda me assombre, me fazendo não ter tanta fé de que o futuro trará momentos mais ternos, mais amorosos, mais apaixonantes. Um dia quis ser tocada de leve, e fui. Um dia quis que alguém escrevesse sobre mim, e escreveram. Um dia quis deitar na grama e esquecer do mundo, e esqueci. Um dia quis que alguém descrevesse meus olhos como "esses olhos meio castanhos meio verdes, que olhar!", e ouvi. Agora só quero que alguém fique. Agora só quero me sentir infinitamente nós. Mas que não seja por um instante. Que sejam instantes de vários dias. Que queira ser…

Uma mistura do que é e do que deve ser

Imagem
Sabe, tenho pensado muito na vida. Em como eu quero viver. Em quem eu quero ser.
Uma avalanche de transformações inundou meu ser a um tempo. Tirou meu chão. Me deprimi como nunca. Não tive vontade de me levantar e olhar meu reflexo na água. Aquela imagem não era eu, não gostava do que via.
Muitas vezes a aparência muda com a mudança interior.
E eu estava feia. Como se aquele inchaço todo fosse a tristeza que se materializou.
E o mundo girando sem parar nas minhas incertezas só trazia o incerto. Como a onda do mar tudo ia e vinha em um piscar de olhos. O chão sumia mais e mais.
E eu me sentindo cada vez mais feia. Não me reconhecia.
Foi então que meus amigos do outro lado não desistiram de mim. E com esse amor quis me levantar. Dessa vez a mudança veio de fora para dentro. É mais fácil mudar a matéria que a essência. Dessa vez tive que me achar bonita por fora para criar coragem para me conhecer de novo por dentro.
Agora olho meu reflexo e vejo alguém familiar. Ainda preciso descobrir todas a…

Faz a limpeza, vento.

Imagem
De vez em quando o vento da vida faz uma limpeza na vida da gente. A gente briga, chora, se pergunta o motivo. Mas depois de tantas reviravoltas aprendi que esse vento é bem sábio e sempre leva o que não serve mais e traz o que é melhor para nossos próximos momentos. Então eu não tento mais segurar o que está indo e que não dá sinais de querer ficar, não tento entender o porquê, não sofro mais. Vai, vai com Deus! E Deus me livre e guarde! Pois o que quer ficar, sempre fica, sempre volta.

Para meu irmão, com amor.

Imagem
Hoje é dia do biólogo (parabéns para meus amigos biólogos e para mim!), mas antes de 3 de setembro ser o dia da minha profissão, ele foi o dia que meu primeiro amigo chegou. Eu tinha 4 anos e meio, mais ou menos. Não me lembro da minha mãe barriguda, mas eu lembro que um dia me deixaram na casa da minha avó e me deram uma boneca de presente. Eu que sempre amei ficar com minha vó e vô (ô saudade), nem liguei dos meus pais não estarem ali. No dia seguinte, lembro da minha vó dizendo que meus pais chegaram. Sai correndo lá na frente da casa da linha do trem. É, a gente chamava essa casa da minha vó de casa da linha do trem porque era em uma rua onde os trilhos do trem passavam bem na frente. E eu adorava sair correndo ver o trem passar. Quando sai vi que tinha alguma coisa a mais com eles. Não lembro de mais nada desse momento. Só me lembro da gente sentado na mesa da cozinha almoçando e da minha mãe dizer para eu ir ver como o meu irmão estava. Lembro de ir e ficar lá olhando para ele a…

Amizade passa?

Imagem
Aviso aos navegantes, muitos dos quais são meus amigos: com certeza já estive dos dois lados da moeda aí debaixo e isso não é uma mensagem para ninguém específico, a não ser que a carapuça lhe sirva. São pensamentos em busca de me descobrir, de melhorar minha inteligência emocional. É uma autocrítica. Tenho pensado muito no que é amizade. Muitas vezes me parece que um dos grandes sintomas da amizade é a preocupação. É aquela pessoa que sempre quer saber como você está. Mas aí me lembro que nem todos tem a habilidade da empatia e alguns conseguem perceber a sutilidade do que o outro está passando facilmente, enquanto outros não conseguem ver nem se a pessoa desenha. Claro que há aqueles que conseguem ver e não querem fazer nada. E aqueles que não conseguem ver e acabam ajudando mesmo assim. E ninguém é adivinho. Se não falamos que precisamos das pessoas, não há como elas saberem, não é?

Também me parece que um sintoma é companheirismo. Aqueles que mesmo sem tempo ou sem vontade dão um …

Vermes comedores de segundos

Imagem
De tempo em tempo o tempo encurta, quase some
Os vermes do trabalho consome seus segundos como traças comem letras
E o cansaço de ler todo dia sufoca meu desejo por ler arte
Parte das mentes que deliram como a minha e transpiram palavras sobre linhas
Ou papéis em brancos...
Ou telas...
E meus delírios se perdem no meu labirinto sem encontrar o mundo
Ah, vermes malditos! Vou comer vocês!
Vou alimentar minha loucura e vomitar frases perdidas
Preencher o tempo que sobra com a alegria de ler e escrever

O poder da música e o paraíso

Imagem
Dá um play: http://www.youtube.com/watch?v=iPvS5I4X1-s

O poder que a música tem de nos levar de volta a lugares...
De nos fazer sentir aquele sentimento...
Aqueles segundos quando você se basta.
É... é ótimo...
Mas também é... também é dolorido.

Cada momento, de prazer ou de dor, merece ser vivido.
Mas aprender a gostar de todos os instantes é difícil...
Mesmo que cada um signifique um aprendizado.

E nesse instante e em muitos instantes nos últimos tempos eu só queria voltar...
Ou queria ir para frente em um momento bem feliz...
Em um momento em que somente eu me bastasse...

A música me lembra que houveram esses momentos...
Então ela me faz acreditar que outros ainda virão...

Acho que o céu, o paraíso é isso. Quando a gente nunca deixa de se bastar.

PS: coincidências estranhas da vida... começa a tocar "Don't stop believing" rsrsrsrs

A ilusão de ser importante

Ser importante é uma ilusão. O poder é uma ilusão. A única vida que possuímos é a nossa.
Estar ocupado não é sinônimo de ser importante. Esquecer das pessoas não é motivo de orgulho.
Orgulho nunca é bom. Orgulho sempre vem acompanhado do sentimento de superioridade e isto é outra ilusão.
Há uma linha tênue entre alta autoestima e arrogância. É preciso cuidado para não sair do caminho da humildade. Porque ser importante é apenas uma ilusão.

Se você sumisse do mundo outros fariam seu papel...

A luta em si mesmo

Eu não sei. Há dias em que a alma pede um tormento, uma insatisfação. Como se mergulhar no descontentamento fosse trazer uma mudança, trazer uma resposta. É tempo de amar, mas há esse espaço vazio. Um vácuo. Temo que se torne um buraco tão grande que não possa ser ultrapassado. Temo cansar de amar o desconhecido que passa já que não há conhecido que me ame. A alma está azul com um pequenino ponto negro. Como um antigo vício ela quer se focar nele e esquecer todo o resto. Falta o abraço que espreme o ponto ao tamanho que deve ser. Dia após dia a luta é em si mesmo. Pois o mundo não muda. O que muda é o jeito como se leva a vida. É o olhar e o sentimento que se doma e se transforma. É pegar a dor da mudança e espremer até que todas as lágrimas tenham limpado a visão.

Afinal, posso me decepcionar?

A decepção vem do que se espera. Tenho tentado não esperar nada das pessoas. Tento fazer o que acho certo e não me decepcionar com o que as pessoas me dão em troca. Afinal, cada um dá o que pode. Ou pelo menos o que querem dar. Alguns me surpreendem. Talvez aqueles em que eu não prestava muita atenção ou que eu julgava não ter afinidade. Muitos foram os que me estenderam a mão sem nem me conhecer ainda. E muitos desses só estiveram ali naquele momento, não fazendo mais parte da minha caminhada. Não tive nem tempo de retribuir. Daqueles que tem permanecido por longo tempo, talvez a maioria não tenha tido a chance de oferecer uma ajuda. Eu não sei pedir ajuda (ou não sabia) e às vezes acho que em muitos momentos criei uma barreira que não permitia aos outros ver o que se passava comigo. Com esses não tive motivos para me decepcionar. Sempre racionalizei demais essa parte da decepção. Talvez tenha sido mais fácil para mim "entender" a atitude do outro do que lidar com o sentime…

Decisão: dor e prazer

Imagem
Há tanta dor e tanto prazer em construirmos nosso caminho. A dor que vem da incerteza de decidir entre um caminho e não outro. A dor que vem de abrir mão de uma coisa boa para apostar em outras. E do lado o prazer em termos liberdade e opção. Em ver que quando há uma barreira logo surgem escadas e até alguém lá no topo dela estendendo a mão.
A mistura de alegria, dor, medo e uma meia confiança que habita meu peito é difícil de explicar. Talvez seja esse o motivo de estar escrevendo pouco. Tanto em pouco tempo dentro de um pequeno ser que procura se encontrar e ir pelo caminho certo. Só que certo é o que queremos. E o que queremos nem sempre é o que vai acontecer e o mais fácil de encontrar. É o nó infinito da vida.

O que te faz prender a respiração?

Imagem
http://www.youtube.com/watch?v=o-LoP1eNUN8

O que prende sua atenção?
O que faz seus olhos encherem de lágrimas de emoção?
Se um dia alguém me perguntar o que deveria fazer, eu direi: faça aquilo que preenche seu coração.
O caminho é difícil, nem sempre tudo se encaixa. Mas se há paixão, se faz sua alma vibrar, vale a pena.
É assim que de vez em quando vou sendo lembrada do que me fez seguir por esse caminho. De repente mudo de canal e aparece uma floresta, as aves, as abelhas e as flores. Meus olhos se enchem de lágrima. Me parece uma saudade de casa. Uma vontade de estar lá. Uma vontade de saber tudo o que acontece lá. Não há como eu não admirar.
É difícil olhar para a humanidade e não perder a esperança. É difícil não pensar que eu deveria me preocupar mais com minha vida, ganhar o pão e não com esse sonho. Mas a vida não é formada pelos nossos sonhos?
O que eu sou se mistura com o que eu faço. Ser bióloga não é só profissão. Sou eu, me define. Ser pesquisadora, não é só trabalho. S…

Se eu morresse hoje

Imagem
Se eu morresse hoje, eu iria contente...
Contente por tanta coisa!!!
Que nem cabem aqui...
Beijo
Sorriso
Abraço
Paisagens
Sonhos
Sol
Neve
Chuva
Lágrima
Suor
Gente e mais gente
Verde
Branco
Amarelo
Mar
Ar
Polar...
Correndo
Andando
Bicicleta
Bolinho de chuva com chá
Pipoca
Olhar...
Torre
Escada
Lagoa
Mágoa...
Amar...

Mas eu não morreria feliz
Porque eu tenho esse conflito em mim
Eu ainda não sei o que é me doar
Eu ainda não sei o que é ter um emprego
Eu ainda não vi Berlin
Eu ainda tenho muito amor para dar!

http://www.youtube.com/watch?v=pq-yP7mb8UE
Esse vídeo parece tanto eu... pra lá e pra cá sozinha...
Cantando bem alto para não ouvir os meus pensamentos
Escondo-me no canto que ainda não foi tomado por essa melancolia
Eu fujo
Eu corro
Tento olhar só para o deveres
Mas as lágrimas não me deixam esquecer os sentimentos

Cantando bem alto para não ouvir os meus pensamentos...
Nunca foi tão difícil segurar a barra!
Me manter inteira quando tudo está quebrado
É como se tudo fosse desmorar com um toque

Então eu canto bem alto para não ouvir meus pensamentos!
Ah, eu grito!
Mas não sei como fugir de mim mesma.
Imagem
"O mundo é grande demais para nascer e morrer no mesmo lugar" (Pablo Neruda)

Eu ficarei feliz com meu destino.
Ir, sempre ir.
Mas sempre, sempre aprender.

Por menos estupidez e mais amor no coração

Sabe, eu não sei muito de religião. Eu não sei muito de história também. Mas uma coisa é certa. A religião faz parte da história e a história quem faz são os homens.
O que eu vejo é gente usando Deus para justificar um sentimento seu que não entende. Gente que prega que não tem preconceito, mas julga o outro. Que diz não se importar com um tipo de comportamento, desde que não veja o comportamento. E ainda diz que é um direito. Sabe, eu não entendo o motivo do seu direito de não ver ser mais importante do direito do outro em ser quem ele é. Eu não entendo o motivo de tanta gente se sentir mal vendo um casal gay, mesmo que eles estejam apenas de mãos dadas. Apesar de ser outro século, ainda tem gente que acha estranho casais de raças diferentes. Beijo gay não pode, mas cenas de sexo na novela pode. União civil de homossexuais não pode, mas sexo antes do casamento agora pode (ah, a igreja não liberou ainda?! Achei que já com tanta gente fazendo...), roubar o namorado(a) da(o) outra(o) po…

Amor com prazo de validade

Imagem
Alguns dizem que o amor é para sempre. Que se acaba não é amor, é paixão.
Será?
O que é o amor?
Não sei.
Só sei que já senti. E acabou.
Se eu não sei o que é, como sei se já senti?
Ah, que importa?!

Só sei que gosto de amores com prazo de validade. Tipo amores de férias.
Enquanto eu vou conforme as ondas, procuro amores com prazo de validade. Já que não sei até quando vou ficar. É a magia de se apaixonar sem esperar.
Vantagens: descontração, descomplicação, liberdade, espontaneidade, sem promessas, sem expectativas, etc, etc, etc.
Desvantagens: tem data para acabar. O que não é necessariamente uma desvantagem? Sofrimento. Sim, mas dá bons poemas.

Tudo anda complicado.
Será que as pessoas tem medo de se machucar ou tem medo de que dê certo?
Que tal encaramos tudo como se tivesse um prazo de validade? O prazo para acabar é quando não nos faz mais bem. Qual a dificuldade disso? Será que somos tão medrosos assim para não começar algo porque pode terminar? Será que somos tão orgulhosos a…

Liberdade!

Imagem
Para aquele que luta por algo, sempre há um dia de dúvida. É aquele momento do filme que o mocinho pensa em desistir. Aquele momento quando tudo parece estar perdido. Até que aparece algum sinal que mostra que aquele era o caminho mesmo. O mocinho levanta e cruza a linha de chegada, beija a garota de seus sonhos, consegue o emprego, se salva!

No filme o momento da dúvida, do desânimo, da desistência, dura alguns segundos. Na vida... ah! Na vida pode ser um segundo, dias, meses, anos! Algumas pessoas nunca mais se levantam.

É difícil continuar pelo caminho sem duvidar dele. Principalmente quando não há muitos outros que te entendam. Pode até haver aqueles que sempre te apóiam, mas, por uma misteriosa causa, precisamos também daqueles que nos entendam. Melhor ainda quando há aqueles que estão procurando a mesma coisa. Eu não sei explicar. Só sei que o ser humano precisa estar em um grupo com o qual se identifica, onde ele "se encaixa".

Pode ser que seja porque quando nós não quer…

I fear not to feel.

Imagem
I fear not to feel. I do not fear hurt. I fear not to fall in love again.


I miss those days so much. Those 30 something days when I was so happy, when the world was perfect the way it was. Everything was so peaceful, I felt so complete... so me.

Those days of lying on the grass, looking at the sky, quite songs, light food, walking by the river, kissing by the lake, making love... those days, ah, those days are missed. I was comfortable, so comfortable, like you told me you were when with me. We did not need to talk sometimes. We just needed to be there... together. Those days will not be forgotten.

Those days are my definition of happiness.
And I catch myself asking why all can’t happen again. Not again with those blue eyes, not again with the same actions, in the same place. It is past. But again with the same peace. Everything just happened. No questions, no fears, no plans, no hesitations, no complications. It was all about the moment. All tears that came when I had to leave were worth…
Preocupar-se com o que comer
Preocupar-se com o que vestir
Preocupar-se com a segurança
Preocupar-se com o que pensar
Preocupar-se com o que falar
Preocupar-se com o que publicar
Preocupar-se com o futuro
Preocupar-se com o presente
Preocupar-se com por onde anda
Preocupar-se com dinheiro
Preocupar-se com lazer
Preocupar-se... preocupar-se...
Cansa!
Posso só existir?

Pelo menos é outono!

Imagem
"When I'm counting up my demons. Saw there was one for every day"
(http://letras.mus.br/coldplay/90388/traducao.html)

Apesar de toda essa confusão dentro de mim
De toda essa energia que quer explodir
É outono!
E a chuva cai fina
O vento frio finalmente acalma meu rosto

Dias melhores sempre chegaram com o frio
Então pelo menos é outono!
E quem sabe a espera logo termine
Os demônios se acalmem
E o frio sopre esperança na minha alma.

Penso, logo enlouqueço

"Tem dias que a gente já acorda irritada..."

Fazia tempo que não me sentia tão brava, tão zangada com tudo. Antes era traço característico da minha personalidade: a revolta. Não estava bom, eu reclamava, falava bem alto. Mudava.
Agora eu aprendi várias coisas que me fizeram mudar. Tentar mudar. Aí quando eu quero me revoltar, não consigo. E fico presa em mim mesma entre dois mundos, entre dois estados de espírito. E quando antes eu faria algo para mudar, agora os atos demoram a vir, a vontade é de deixar para lá, de ir dormir. Todo o caminho de raciocínio que faço me levam à conclusão de que as coisas serão como tiverem que ser e não importa o quanto eu me esforce, se não for para ser, não será. E que as coisas que serão estão tããããããão lá longe, que pensar em respirar fundo mais uma vez me dá falta de ar. Então no que arriscar? Por que arriscar? What's the point? Penso, logo enlouqueço.

Talvez seja só o maior tédio do mundo. Talvez eu tenha enjoado dos meus sonhos. Talvez…
Imagem
Não tenho medo de quem vive errando. Tenho medo daqueles que acreditam que estão sempre certos. Daqueles que pensam que não precisam melhorar em nada. Daqueles que não se colocam no lugar do outro.
Quem erra pode estar tentando mudar as coisas ou a si mesmo. Quem nunca erra, pode apenas não se importar...

Um fuck pra sociedade!

Imagem
Quando eu penso na minha vida, logo me pego vendo minhas fotos. Tenho vivido momentos de dúvida, momentos de medo, inseguranças que estou chutando embora. Ou tentando. Pelo menos.
Preciso ficar lembrando quem eu sou. Preciso me achar! Preciso voltar a ser eu!
Eu, Patrícia, lá no fundo, gosto de mudar de cidade. Aquela expectativa do que vou encontrar, quem vou conhecer, onde vou morar. Bom, e também não sei o que é morar em um lugar por mais de 4 anos e pouco, então... por que diabos tenho esse querer de ficar em um mesmo lugar? Será que não estou indo contra a natureza da minha existência? Claro que algum dia eu vou ter que morar em algum lugar... será?
Eu, Patrícia, amo viajar. E tenho que admitir que um dos meus medos é parar com isso. Isso eu não admito! Não, não, não! NÃO! Meus sorrisos mais bonitos estão nas fotos de viagens. Quantos lugares magníficos! Quantas histórias! Quanta gente legal, interessante, bonita! Sempre foi muito bom e não ter uma viagem em vista meio que me de…

Os buracos da vida

Imagem
Hoje eu me pergunto onde estou. Ainda procuro os motivos que me fizeram eu me perder dentro desse vaso de carne e osso. Se me perguntar, direi que não sei. Tenho tentado me lembrar de quem eu era, o que eu pensava, se sorria. Eu me lembro de uma reclamona, mas reclamona da boca para fora. Tudo encenação para extravasar o nervosismo, a insegurança, a insatisfação. Mas que não era somente uma reclamona, era alguém que botava a mão na massa, carregava sacos de terra, regava as plantas mesmo estando de ressaca. Sobretudo era alguém que lá no fundo acreditava que tudo ia ficar bem. Sempre. Que acreditava que era só se esforçar que tudo iria dar certo. E tinha uma determinação no pensamento. Pensava firme naquela viagem e ela acontecia. Não havia nem dúvida! A partir de um ponto que não sei qual, de um momento que não sei quando, a dúvida chegou. Hoje eu acredito duvidando. Duvidei que a vida não pudesse ser somente flores como era, que não era possível eu merecer tanta coisa boa. E nesse v…