Muito em poucos minutos

E vou andando e pensando
Pobres cães domados e acorrentados
Nem mijar onde quiserem podem
Essa deveria ser uma árvore muito grande
Os automóveis não deveriam correr tanto assim aqui
Ah, se esse mundo não tivesse assim, eu andaria muito mais

Esse calor
Esse calor calor
Esse calor calor calor

Ó mundo, olho para todas as peças
Olho para todo o céu contrastando com a grama
Olho as fotos, entro em perfis aleatórios e penso
Ó mundo, perdido e superficial mundo feito de beleza externa
Esse bando de bico, de poses, de fotos no espelho, de sorrisos feitos, todos me enojam...
Só os flashes brilham enquanto os tolos se enganam mostrando uma felicidade que não existe
Eu prefiro um ser depressivo que admite toda sua infelicidade, mas se mostra como realmente é

E vou escrevendo e pensando
No motivo que ando e penso e escrevo
Em como é mais fácil dar parabéns pelas aparências do que pela bondade
Em como é bem mais difícil descobrir a essência escondida atrás dos corpos e admirar
Admirar todos os seres pelos seus recheios e não pelas formas e cores que exibem artificialmente

E assim segue a vida
Só os flashes brilham junto das estrelas
Pobre estrelas cujo brilho é comparado ao de seres que não brilham de verdade

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A importância que damos às pessoas

página em branco

Desconstruindo