Penso, logo enlouqueço

"Tem dias que a gente já acorda irritada..."

Fazia tempo que não me sentia tão brava, tão zangada com tudo. Antes era traço característico da minha personalidade: a revolta. Não estava bom, eu reclamava, falava bem alto. Mudava.
Agora eu aprendi várias coisas que me fizeram mudar. Tentar mudar. Aí quando eu quero me revoltar, não consigo. E fico presa em mim mesma entre dois mundos, entre dois estados de espírito. E quando antes eu faria algo para mudar, agora os atos demoram a vir, a vontade é de deixar para lá, de ir dormir. Todo o caminho de raciocínio que faço me levam à conclusão de que as coisas serão como tiverem que ser e não importa o quanto eu me esforce, se não for para ser, não será. E que as coisas que serão estão tããããããão lá longe, que pensar em respirar fundo mais uma vez me dá falta de ar. Então no que arriscar? Por que arriscar? What's the point? Penso, logo enlouqueço.

Talvez seja só o maior tédio do mundo. Talvez eu tenha enjoado dos meus sonhos. Talvez eu seja só impaciente. Talvez seja só falta de fé. Talvez seja só falta de sexo mesmo. Com certeza. Nessa luta diária tem que haver algo que torne a vida mais leve.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A importância que damos às pessoas

página em branco

Desconstruindo