A avalanche

Me sinto no meio de uma avalanche. A onda que não me derruba, me levanta.
E me faz andar mais rápido do que eu gostaria (será?). Me pego nessa inércia e não sei parar. E não sei se gostaria de parar. Isso me assusta.


Sou bióloga. Tenho esperança de que a beleza que vejo não acabará. Tento fazer a minha parte. Pequena parte, mas o que seria do mundo sem as pequenas partes?
Eu me emociono ao ver as imagens da natureza. A flor que abre. A abelha coletando pólen. O degelo. O nascimento de um urso. O esquilo comendo a noz. O vento. O lagarto no deserto. As sequóias gigantes. Os ipês. As raízes. Os paramécios. As medusas. Os elefantes. As girafas. As algas microscópicas. As baleias. As formigas em bando. É tanto que poderia terminar meus dias descrevendo cada cena citada e não citada aqui. E sem mencionar os processos fisiológicos, regulatórios e os serviços dos ecossistemas (ainda vou escrever algo sobre por aqui, por enquanto: http://www.esa.org/education_diversity/pdfDocs/ecosystemservices.pdf) que fazem tudo funcionar!
Eu amo a natureza. E isso só significa que amo o mundo. E espero que mais e mais pessoas o amem também. Não me importo que seja somente pela sobrevivência, por (finalmente) perceberem que o mundo é um sistema com processos interligados (não adianta, uma coisa afeta a outra, em palavras curtas e grossas). Sei que muitas amam o mundo por sua beleza e provavelmente amam por todos, tamanha é sua admiração.
E quando me lembro desse meu amor entendo porque eu aguento as avalanches da vida e as utilizo como trampolim e não desisto do trabalho que chega (que nunca mude!) a cada dia. Eu escolhi as abelhas. Pequenos seres responsáveis pela polinização. Junto com aves, outros insetos, morcegos e outros, elas garantem a reprodução de cerca de 85% das plantas. Elas me emprestaram suas asas e eu agradeço fazendo o meu melhor para gerar um pouquinho de conhecimento que talvez contribua para ajudar a sua conservação.
Sim, eu me emociono com a beleza da natureza. Também choro de tristeza ao ver a destruição que causamos. Mas me foco em muitas imagens para continuar a me erguer com as avalanches. Algumas delas a seguir. Existem tantas mais.
















Comentários

Dri Andrade disse…
Oii Florrrr.
Saudades de vir aqui mas a correria nao me deixava menina, to de volta e ...adorei o post de hoje, seu trabalho é mt bonito e é mais bonito ainda qdo temos paixão por aquilo que fazemos,na verdade, a paixão que semprte nos move na vida.

Não desanima não, Deus nos deu os animais como exemplo, eles não trabalham e não fiam (assim diz a bíblia) e mesmo assim Deus dá o sustento e tudo o que eles precisam todos os dias, quando quero desanimar penso nisso!

o beijo
Alê disse…
Que imagens lindas!

Eu amo imagens!


Pedindo licença pra te acompanhar mais de perto,


Bj

Postagens mais visitadas deste blog

A importância que damos às pessoas

página em branco

Um fuck pra sociedade!