México



E nem entrego a tese e embarco novamente. Agora com sentimento de férias, embora não sejam férias de verdade. Sábado, 25 de junho. Lá vou eu novamente. Destino: Cholula, México, Pollination Symposium.
Roubei as asas das abelhas.
Chego domingo cedinho na Cidade do México. O aeroporto me impressionou. Grande, bonito. Frio! Espero Gail. Vou até um restaurante, peço o menos parecido com almoço e mais parecido com café da manhã. Omelete. Veio em cima de um vegetal limboso, com alface e tomate. Molho à parte (graças a Deus), picante. Começa a odisseia gastronômica que me renderia nada mais que dores estomacais, gases e outros desconfortos que não precisam ser citados.
Encontro Gail \o/
Hora de pegar o busão para Puebla. Estrella roja. E começa a odisseia linguística. Portunhol. Enrolar a língua, porque afinal, apesar de eu entender espanhol, eles não me entendem.
Fomos papeando até Puebla. De verdade?! Não parecia que eu tinha saído do Brasil. Cidades parecidas, ruas parecidas, favelas parecidas... gente diferente.
Chegamos em Puebla e pegamos um táxi para Cholula. Consegui explicar onde queríamos ir. Depois de um certo tempo ia perceber que os taxistas por onde andei tem um certo problema em saber onde as coisas são e entender mapas.
Nos acomodamos e saímos para comer. Chuva, chuva e mais chuva! E tequila de graça, mas no primeiro dia, só duas doses. A refeição: guacamole e frijoles. Muy bom! Passamos a noite escutando música e fogos pela cidade. Que diabos?! Festa? Mais tarde descobrimos que eles comemoram tudo quanto é porcaria de santo que existe... explicado porque a cidade quer ter 365 igrejas. Sinceramente, um pé no saco isso porque literalmente não há horário para soltar rojão... pra que despertador? Que tal levar um susto 4h com um?
Segunda. Primeiro dia de simpósio. Eba! Hora de encontrar os amigos do mundo acadêmico e fazer novos. Foi tudo bem. À noite fomos jantar e papear. Pedi quesadillas para não correr o risco de comer pimenta! Bonita a praça central. Ficamos conversando até 2h no hotel... pra que se preocupar com a apresentação de manhã? Mais chuva.
Terça. Dia da minha apresentação. Correu tudo bem. Dia inteirinho no simpósio. Voltar, cochilar e... FIESTA! Fomos para o bar da tequila de graça. Acho que não foram menos que 5 doses de tequila, fora a cerveja e a marguerita. Resultado: todo mundo feliz dançando, usando uns chapéus estranhos, Gail de DJ, uma fantasia de peru apareceu, "aprendemos" a dançar salsa com dois casais que estavam no bar, vídeos que nem quero ver, muita risada e banho de piscina (frio? não, aquecidos pelo álcool) de madrugada no hotel acompanhados por mais uma garrafa de tequila. Fazia tempo que não me divertia tanto!
Quarta. Consequência: dificuldade em acordar, sono, falta de coordenação, estômago estranho e muita gente comentando que foram acordados por gente nadando de madrugada... oooops! Difícil ficar no simpósio, mas cumpri a missão. Noite: dormi sem nem jantar.
Quinta. Mais chuva ainda. Workshop. Final da tarde em Puebla. Shopping time! Noite: jantar e conversa com a galera no quarto depois de sermos expulsos da área de jantar do hotel, afinal, já era 23h! :/ Dormi de cansaço no meio da conversa! hahahaha
Sexta. Cuetzalan. Cidadezinha na serra, ruas de pedra, pessoas vestidas tipicamente. Muito verde. Subidas, descidas. Pequenas lojas. Açougue com cabeças penduradas ao ar livre. Igreja, grande igreja. Umidade. Chegamos no hotel. Tudo com muito bambu. Muito agradável. Almoçamos e fomos conhecer as abelhas. Muito interessante como as criam em potes de barro.


Muito interessante como a cultura de um povo baseada no respeito à natureza une as pessoas e transforma suas vidas. É possível crescer, viver bem, comer melhor ainda e ainda viver em harmonia com o ambiente. Fomos tomar uma cerveja, andar e escolhemos o restaurante para jantar à força: entramos em um e começou a chover torrencialmente. As escadas pareciam cascatas.



Dormi tão bem com o silêncio quebrado apenas pelos sapos e pássaros!
Sábado. Ouvimos uma palestra sobre a cooperativa que visitamos no dia anterior. Aplaudi em meu coração. Exploramos mais a cidade e voltamos a Cholula. Bom jantar com ótimas companhias e cama!
Domingo. Explorei a pirâmide e subi até o alto onde construíram uma igreja. Passeamos pela cidade. Peguei as coisas e rumo ao Brasil! Mais uma viagem que acabou...

Comentários

Lindsae disse…
Viajei com vc também pro México! Fiquei curiosa, um dia espero conhecer este país!
Uma ótima sexta,
bacini.

Postagens mais visitadas deste blog

A importância que damos às pessoas

página em branco

Desconstruindo