Burn burn burn

do face... não encontrei autor...

E após 2 anos eu consegui conversar contigo como amiga. E não doeu. Eu desejo do fundo do coração que seja feliz, embora nunca tenha te desejado mal. Nossos caminhos divergiram, literalmente. Eu tive que voltar e você tinha que ficar. O que doía era o apego. Apego àquilo que não posso controlar. Apego àqueles momentos que jamais saíram da minha memória e àqueles sentimentos novos. Não queria perder tudo aquilo, mas a vida mais uma vez me ensinou que às vezes o melhor final feliz é seguir em frente. É se sentir feliz por ter tido a oportunidade de ter vivido tantas coisas boas. É não se apegar para dar espaço a novas coisas. Mas onde elas estão? Minha sede de viver é enorme. Essa energia que me queima, que derrete meus flocos de neve, que emana da minha alma. Ela parece que atrai como um imã todas as lembranças. Imã que demora para perder as forças. E agora não quero mais você, quero aqueles outros olhos. Olhos que não querem me ver. Ah, energia que me queima! Mas meu floco me protege...


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A importância que damos às pessoas

página em branco

Um fuck pra sociedade!