voilà!


Quinta-feira chego na moradia e há um jantar “ardèchois”, que se refere a uma região da França. Foi divertido e eu comi muito bem. Adorei! E descobri que até agora meu queijo preferido chama-se Picodon. Sugestivo, hã?! (risos)
Sexta-feira foi normal (laboratório, telas sem chegar, sem abelhas), exceto que encontrei um cara que conheci no curso de campo do Chile, em 2007! Que surpresa! E marcamos de fazer algo no sábado. Que bom! Achei que não ia ter nada para fazer a não ser trabalhar. Fui ao mercado, passei um bom tempo lá aprendendo novas palavras (risos) e pensando que queria ter mais tempo para conseguir experimentar tudo de diferente. Vi que não sou só eu que me atrapalho na hora de passar no caixa rápido (risos). Mas dessa vez eu não me atrapalhei. Só acho que quando você muda para inglês o som da máquina fica mais alto para você passar vergonha, porque a porra da máquina nem registra um item e já fala “por favor coloque o item na sacola/ passe o próximo item... (2 segundos) passe o próximo item... (1 segundo) passe o próximo item”, parece coisa para retardado e eu me peguei falando “já to passando caraio, lê logo e cala a boca”.
Sábado. Acordei tarde e cuidei de mim. Fui ao laboratório checar email, face e afins. Depois me encontrei com o Jaime e ele propôs de irmos para Orange ver um teatro romano! Aprendi a usar o busão, agora, se der tempo, posso ir passear no centro sossegada que já sei o caminho. Adorei a cidadezinha, o teatro, o arco do triunfo, o passeio e o crepe (presunto, queijo e ovo) e a cerveja no final do dia. Eu amo as Boulangerie (padaria)! Comprei um suspiro gigante só para ver como é. Ai, por fora sequinho, dentro puxa-puxa e doce na medida certa! Cheguei morta de tanto andar, assisti filme e dormi.
Domingo. Fui a uma feira de rua em L’Isle-sur-la-Sorgue com Bernard e família. É bem famosa entre os turistas e pelo visto entre os franceses. Adorei, só queria ter tido mais tempo de andar por lá, olhar. Comprei algumas coisinhas. Comi beringela frita e comprei um chocolat millefeuille (mil folhas)... ah, eu realmente queria mais tempo para comer de tudo! (risos) Depois fomos almoçar na casa de uma amiga da mulher dele. Foi engraçado as crianças falando comigo em francês e eu sem entender nada, mesmo assim elas insistiam. Acho que eu atraio até as crianças francesas. Outro dia no mercado um veio e ficou sorrindo para mim e o pai gritando para ele voltar (risos). Almoço bom com french fries (batata frita em inglês, para quem não sabe, é fritas francesas)!
Segunda. Finalmente tudo está pronto e amanhã eu posso começar as tentativas de gravação. Trabalhei até tarde, cheguei achando que não ia encontrar ninguém e voilà: aniversário do Javier! Foi legal! Há um morador novo. Infelizmente não é mais um que não fala francês para me fazer companhia.
Terça. Manhã tentando gravar as vibrações das abelhas. Quase deu certo. Quase é melhor que nada! Há de dar certo! Adorei a torta de queijo e presunto do almoço, tipo quiche. Tarde escrevendo tese. Bom, acho que vou no mercado, iogurte acabou! Fui!

E mais fotos: tem legenda, é so clicar.

Comentários

Patricia disse…
Pa !!!
to adorando ler isso da minha querida frança !! que bom que esta gostando !! e agora vc entendeu pq eu engordei tanto ?? rsrsrs
bjssss
Patu.

Postagens mais visitadas deste blog

A importância que damos às pessoas

página em branco

Desconstruindo