Adeus adolescência!

"...Faróis distantes...
Incerteza da vida...
Voltou crescendo a luz acesa avançadamente,
No acaso do olhar perdido...
    
Faróis distantes...
A vida de nada serve...
Pensar na vida de nada serve...
Pensar de pensar na vida de nada serve... "
(Álvaro de Campos - trecho de Faróis)


Saio dos dias que me corromperam a alma alegre
Percebo que eram crises de adolescente
E há tempos sou bem crescida
Deixei de ser a menina que chora o leite derramado
Não me reconheço nos dramas
Me reconheço nas lutas

Ainda preciso de dias na escuridão
Ainda preciso de poemas de cortar os pulsos
Porém não para o mesmo fim

Cresci
E crescer nos faz responsáveis de nós mesmos
Meus pais não podem fazer nada
Meus amigos não podem levantar um dedo
Mas ninguém me abandonou!

A carga é minha
As decisões são minhas
E não quero mais que seja diferente

Apesar da vontade que sinto em me comportar como uma menina
Nada mais me permite
Nem mesmo a minha vontade...
Não me sinto à vontade assim

Aceito finalmente a dura realidade da vida adulta
Com todos os seus dramas
E com todas as suas emoções...

Aceito que ainda tenho medos
Principalmente o medo de ser a única responsável pelo meu caminho

A liberdade fascina
Mas também me prende em mim mesma


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A importância que damos às pessoas

página em branco

Um fuck pra sociedade!