Errar

O tempo corre
As vontades urgem
O sangue nas veias ferve

Vou, volto
Fico, parto
E tudo mudando
Tudo girando

Estou tonta


Eu sei que cada momento da vida é único. Mas quantas vezes parece que estamos vivendo a mesma coisa over and over again? Bom, não é esse o caso. Eu nunca me senti assim. Sempre tão certa sobre o que fazer, para onde ir, me pego na dúvida. É emoção, é razão, é o mundo, tudo junto. Meu coração acelerado o tempo todo. Parece que até paro de respirar por minutos! Meu estômago congela, assim como o resto do meu corpo que parece esperar uma resposta. Nem que seja um divina, um sinal dos céus. O que é o certo? Por que eu sempre quero estar certa? Há horas que acho que nunca errei. Afinal, nunca me arrependi de nada. Pelo menos não erros trágicos de cinema. Sou acostumada a entender as pessoas, a entender os seus erros. Desde que não sejam atos levados pela maldade ou pela ganância, eu quase sempre perdoo. E por que sou tão exigente comigo mesma? Por que tenho tanto medo de errar?

"A minha universalite
A ânsia vaga, a alegria absurda,  a dor indecifrável
Sindroma da doença da Incongruência Final.

Curso do êmbolo do dinamismo abstrato
Do vácuo dinâmico do mundo!

A minha aspiração consubstanciada com fórmulas
Matemática de mim falido."
(Álvaro de Campos - trecho de Saudação a Walt Whitman)

Comentários

O medo de errar
faz parte da caminhada.

Postagens mais visitadas deste blog

A importância que damos às pessoas

página em branco

Um fuck pra sociedade!