Devaneios de bióloga 6: bactérias

Uma das coisas que mais me irrita no mundo atual é o maníaco desejo por higiene. Ou melhor, o impossível desejo de viver em um mundo livre de bactérias. WTF!
Aqueles comerciais de sabonetes que criam bolhas ao redor dos pobres humanos indefesos... ah, QUE RIDÍCULO!!!!
Bactérias sempre existiram e SEMPRE existirão... elas fazem parte de nós, do mundo... experimenta matar todas as que existem no seu intestino para você ver! Aliás, existem mais bactérias em nosso corpo do que nossas próprias células...
Sim, claro que existem as bactérias do mal, que podem matar, bla bla bla... mas esse é o mundo e sempre vai ser... se você for azarado, vai ser... porque nenhum sabonete vai conseguir fazer que aquela bactéria super do mal que come carne saia da sua corrente sanguínea... você se cortou, ela entrou e já era!
Não, não estou dizendo para abandonarmos os hábitos higiênicos básicos como lavar as mãos após usar o banheiro... mas coisas que andaram divulgando por aí como não soprar a vela do bolo, não usar colher de madeira para cozinhar, jogar o doce fora porque você encontrou uma formiguinha nele etc etc... ah, eu não aguento! Sempre foi assim e nunca vi ninguém morrer por causa dessas coisas... engraçado como não vejo ninguém preocupado com as bactérias quando beijam na boca ou fazem outros atos sexuais!
Ninguém também se preocupa em cortar o efeito do antibiótico... afinal, vou ficar sem beber? Como assim? Eu não posso ficar um dia, uma semana, um mês sem beber! Para que garantir que todas as bactérias do mal sejam mortas? Por que não contribuir para que elas se tornem resistentes e os antibióticos não funcionem mais? Ao invés de usar álcool em gel antes de comer, não use álcool quando estiver tomando antibiótico! Obedeça seu médico e garanta que está fazendo isso direito...
Uma vez na faculdade fizemos um experimento. Deixamos uma placa de petri aberta no banheiro e na cantina... e a da cantina foi muito mais infectada! Então, dá um tempo! Chega de frescura... deixem seus bebês lamberam os narizes dos cachorros... rolem na grama... comam a bala que caiu no chão... e sejam felizes!!!!
Imunologia devia ser ensinada na escola...
Esse mundo está neurótico demais!!! Perigo, perigo, perigo em toda a parte... não é a toa que é a era do stress!

Comentários

Néia Lambert disse…
Patrícia, outro dia pensei em escrever um texto sobre isso pois, ultimamente, tem tanta gente fissurada nos hábitos exagerados de limpeza que isso tá virando paranóia.Pior que essas pessoas vão perdendo o sentido de humanidade, parecem robôs e não gente!
Perfeito o seu texto, parabéns!

Beijos
Juan Pardo disse…
Empatizo con tu genial reflexión.No podemos caer en neurosis obsesivas que nos hagan más egocéntricos y nos alejen de la espontaneidad del vivir.Un Cálido abrazo.

Postagens mais visitadas deste blog

A importância que damos às pessoas

página em branco

Desconstruindo