St. Patrick's Day...

Sei lá... o dia hoje foi estranho!
Acordei, tomei coragem e troquei de roupa, me animei com o sol lá fora.
Desci pra tomar café, subi escovar os dentes, peguei as coisas e fui para o ponto de ônibus.
Cheguei na Universidade e comecei a trabalhar...
Chegaram os outros formulários para assinar e depois de almoçar assistindo Supernatural (of course!) fui ao University Center colocar as coisas no correio.
Hoje estava me sentindo sozinha... aquele monte de gente, todo mundo felicíssimo por causa do St. Patrick's day e eu me sentindo incrivelmente invisível.
Estavam dando uma camiseta a favor da doação de órgãos, que achei super criativa, mas até desanimei de entrar na fila. Que burra!
Sabe quando você se sente sozinha, não importa o quanto de gente esteja ao seu redor? Quando você se sente invisível, parece que ninguém olha para você? Quando você se sente feia, embora esteja vestida normalmente?
Então, essa era eu hoje... será TPM?!
Só sei que nada melhor que um colo de mãe... virtual, mas ainda sim o melhor remédio! Nem comprar uma bota nova, já que a minha furou (nem acredito nisso viu!) e comprar um saco daquela pipoca maravilhosa adiantou!
Mas o fim do dia foi bom, afinal... depois do papo com a mãe, Supernatural acompanhado de Ruffles... dane-se a banha! Hoje eu merecia comer porcaria!

PS: o que tem de tão excitante no dia de St. Patrick anyway? What the hell?! O povo delirando na rua, todo mundo de verde, com trevos "tatuados" em várias partes do corpo, bares lotados, cuecas de trevos... tudo verde, verde e verde! E pra ajudar, com o "calor" de 15 graus todo mundo resolveu mostrar partes do corpo... desfile de shorts e regatas... God! Algumas coisas podiam ter ficado escondidas!
Pena que não tinha companhia para ver no que isso ia dar hahahhaha ;)

Comentários

Yara disse…
Nossa Paty, que triste isso... é ruim se sentir assim, ainda bem que passa neh! hehehe
e continue curtindo mtoooo!!!!
a saudade vai bater, é claro... mas é necessário superá-la...
bjão!

Postagens mais visitadas deste blog

A importância que damos às pessoas

página em branco

Desconstruindo